06 fevereiro 2011

A personificação do caos


Estranho também esse amor

 Estranho também esse amor,

com hora marcada para a mutilação

da morte, o minuto acertado,

e o fim consultando o relógio

para nos golpear.

Estranho esse amor de agora,

com meu amado atrás de um espelho baço

onde às vezes penso divisar seu vulto

como num aquário.

Enrolado em silêncio,

mais que nunca o meu amor comanda a minha vida.

Lya Luft

 
Por onde começar? Talvez pela lembrança de tantos relacionamentos perdidos no meio de um caos total... não é fácil saber que você foi, involuntariamente, o pivô de uma separação... principalmente saber que a pessoa escolheu você... e que apesar de ter te escolhido ela não pretende ficar com você, ela simplesmente te escolheu! Você foi na verdade o causa de um sacrifício e de um sofrimento que só é compensado pela sua presença.
A vida é realmente surpreendente de várias formas, principalmente das formas mais caóticas.
Quando a gente é criança acha que vai crescer, encontrar alguém e viver com aquela pessoa... aí, então, acaba descobrindo cedo demais que ter um relacionamento não uma tarefa muito fácil e que encontrar alguém de quem se possa gostar e em quem se possa confiar pra depois tentar ter um relacionamento é uma tarefa ainda mais cruel e que nem sempre encontrar essa pessoa significa que você ficará muito tempo com ela. Por que? Porque a vida é confusa e nós estamos perdidos a maior parte do tempo. Porque não agimos na hora certa ou não nos importamos com o outro a tempo e enxergá-lo e perceber que pode ser ele. Ou percebemos mas não nos esforçamos, apesar de querermos isso. Tem gente que reclama que o amor é complicado! Mas como poderia ser diferente? O que em relação a nós, seres humanos, não é complicado? O que não é confuso e doloroso? Nada na vida é fácil e simples. Só a natureza é simples. A vida é mesmo o caos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

GAROTA DE OUTONO

GAROTA DE OUTONO

Por um 2010 mais romântico!

Loading...