27 fevereiro 2011

Como saber?


Sentimentos confusos será que nos deixam algum dia? Sempre sabemos o que sentimos... a maior parte do tempo... ou, talvez, o tempo todo... mas lidar com sentimentos é muito assustador... ter que admitir o que se sente é demais em certos casos... o dificil mesmo é aprender a lidar com isso... Alguns sentimentos passam, outros permanecem e, às vezes, no mesmo caso, acontecem as duas coisas.





De onde chegam estas palavras?


De onde me chegam estas palavras?




Nunca houve palavras para gritar a tua ausência




Apenas o coração


Pulsando a solidão antes de ti


Quando o teu rosto dóia no meu rosto


E eu descobri as minhas mãos sem as tuas


E os teus olhos não eram mais


que um lugar escondido onde a primavera


refaz o seu vestido de corolas.


E não havia um nome para a tua ausência.


Mas tu vieste.


Do coração da noite?


Dos braços da manhã?


Dos bosques do Outono?


Tu vieste.


E acordas todas as horas.


Preenches todos os minutos.


acendes todas as fogueiras


escreves todas as palavras.


Um canto de alegria desprende-se dos meus dedos


quando toco o teu corpo e habito em ti


e a noite não existe


porque as nossas bocas acendem na madrugada


uma aurora de beijos.


Oh, meu amor,


doem-me os braços de te abraçar,


trago as mãos acesas,


a boca desfeita


e a solidão acorda em mim um grito de silêncio quando


o medo de perder-te é um corcel que pisa os meus cabelos


e se perde depois numa estrada deserta


por onde caminhas nua.

Joaquim Pessoa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

GAROTA DE OUTONO

GAROTA DE OUTONO

Por um 2010 mais romântico!

Loading...