28 julho 2007

A MINHA CELEBRAÇÃO



Está acabando juntamente com mês de julho a celebração do Rei Lagarto. E agora uma nova começa, a minha. Deixa-se a celebração da morte e começa-se a celebração da vida.




De uma vida nova, renovada e sempre sempre muito conturbada, celebrada, sofrida, surpreendente, brilhante... Uma vida cheia de amor, inundada de sentimento!




Uma vida renovada, repleta de responsabilidades e cobranças.
Uma vida de todas as fases... a infância, a adolescência, a juventude, a maturidade, a velhice. Várias versões que se alternam e completam.




Agradeço pela vida cheia de obstáculos - que eu nem sempre soube reconhecer como positivos, e nem garanto que agora eu saiba -, de amigos maravilhosos, de músicas e momentos inesquecíveis, de alguns amores idealizados ou realizados, de inúmeras paixões, de conflitos, de perdas, de atividade!




Não posso reclamar de nada, nem do que perdi por medo, impaciência, preguiça ou qualquer outro motivo. Não posso nem devo, principalmente por que o passado foi do jeito que deveria ter sido assim, como tudo no universo!Só se pode tentar mudar o futuro e é isso que faço, pego o que há de ruim e vou mudando aos poucos, no meu próprio ritmo!




Cigana (Oswaldo Montenegro)

Eu me vesti de cigana pra cantar o sol
Fiz comício e deu cana pra cantar o sol
Ah, que riso bacana pra cantar o sol
Virtuosa e profana pra cantar o sol
Dança, dança, dança pra cantar o sol
Todo o amor que emanar, pra cantar o sol
Fui quem se dava e se dana pra cantar o sol
Quem se empolga e cigana pra cantar o sol
Quem teu hálito abana pra cantar o sol
Quem não mente, te engana pra cantar o sol
Dança, dança, dança pra cantar o sol
Todo o amor que emanar, pra cantar o sol
Fiz do meu corpo cabana pra cantar o sol
Fiz de uma ano semana pra cantar o sol
Fiz do amor porcelana pra cantar o sol
Fui cigarra e cigana pra cantar o sol
Dança, dança, dança pra cantar o sol
Todo o amor que emanar, pra cantar o sol
Fui tua mão que te esgana pra cantar o sol
O que o brilho não empana pra cantar o sol
Meu amor tinha gana de cantar o sol
Virgem santa e sacana
Dança, dança, dança pra cantar o sol
Todo ao amor que emanar, pra cantar o sol

Um comentário:

  1. jajajaja... excelente seu novo post!!! jijiji a fotos están geniais!!legais! rsrs e Tiago na suas diferentes etapas da vida! hahahaha vejo q foi um rapáz santo em algum momento de sua vida...kkkk
    muito lindinho tudo!
    e é maravhiloso o paralelo q vc faz acerca dos obstáculos na vida, os aprendizagem, q tanto custan e causan dor, e a amizade como base pra lograr avançar e crescer.
    penso assim também, e acho q nessta vida nao se pode andar sozinho mesmo q nascemos e morremos assim...sem amor nao há vida.
    um grande abraço!
    inté!

    (no meu blog também há algumas coisas novas q escrevi ;D)
    beijinhos

    ResponderExcluir

GAROTA DE OUTONO

GAROTA DE OUTONO

Por um 2010 mais romântico!

Loading...